Peixes Cartilaginosos – Classe Chondrichthyes
Os peixes cartilaginosos são representados pelas Raias, Tubarões e Quimeras. São peixes que possuem o esqueleto cartilaginoso e habitam ambientes marinhos (em maioria) e podem ser dulcícolas também como por exemplo as  raias dos gêneros Plesiotrygon, Potamotrygon e Paratrygon, com cerca de 20 espécies no total.

Estes animais possuem boca ventral com dentes recobertos de dentina, 10 pares de nervos cranianos, não possuem bexiga natatória, pele rígida recoberta por escamas placóides,  cintura pélvica e peitoral, Coração com duas câmaras (átrio e centríolo), Rins mesonéfricos (atuam na flutuabilidade do animal), Poiquilotérmicos, Sexos separados, Respiração por brânquias de 5 a 7 pares, ductos reprodutores e excretores no qual abrem-se na cloaca, clásper (estrutura que auxilia na reprodução), são ovíparos ou vivíparos, desenvolvimento indireto (se desenvolvem dentro da mãe), ovos megalécitos com grande quantidade de vitelo.

A presença de mandíbulas grandes e a disposição dos dentes dos tubarões é muito importante, pois possibilita que estes animais sejam predadores de topo, se alimentando de presas grandes. Você sabia que os dentes dos tubarões são trocados constantemente? A sua dentição funciona como uma esteira de dentro para fora, onde os dentes de dentro vão sendo empurrados para fora de acordo com a queda dos dentes da borda externa da mandíbula (Clique aqui para saber mais!). Já uma característica importante das raias é o ferrão, no qual serve de proteção e são muito eficientes quando comparado a mandíbula dos tubarões.


A circulação destes animais cartilaginosos é fechada, onde os diferentes sangues (rico e fraco em oxigênio) se misturam pois não há separação das câmaras cardíacas. São poiquilotérmicos pois dependem do ambiente para manter a temperatura corporal.


Como não possuem orgãos reprodutores, são dotados de estruruas auxiliares na reprodução como o Clásper (estrutura com duas extremidades prolongadas) presente nos machos. A reprodução acontece de modo em que o macho encosta o clásper na cloaca da fêmea e os espermatozóides são liberados escoando para dentro da fêmea. Assim, os espermatozóides migram para o óvulo pelo oviduto onde ocorre a fecundação. A cloaca é uma abertura que auxilia na reprodução e também na excreta. As fêmeas de tubarões e raias são maiores que os machos. Lembrando que os peixes cartilaginosos NÃO possuem bexiga natatória!

Mas se os peixes cartilaginosos não possuem bexiga natatória, como eles não afundam? Veja a explicação para isso Clicando Aqui!

Peixes Ósseos – Classe Osteichthyes
Os peixes ósseos possuem o esqueleto ósseo e são muito diferentes dos peixes cartilaginosos. A maioria possui escamas, todos possuem bexiga natatória, glândulas produtoras de muco que reduzem o atrito com a água durante a natação, boca em posição terminal em geral com dentes, quatro pares de fendas branquiais; nadadeiras peitorais e pélvicas em pares, nadadeira dorsal, caudal e anal únicas; sexo separado, fecundação externa e interna, maioria ovípara, desenvolvimento direto ou indireto, Poiquilotérmicos etc.



Veja abaixo as diferenças entre os peixes Cartilaginosos e Ósseos:

Características principais dos Cartilaginosos: Esqueleto cartilaginoso, sistema digestivo terminado em cloaca, NÃO possuem bexiga natatória, secretam uréia, brãnquias descobertas, não possuem escamas.

Características principais dos peixes Ósseos: Esqueleto ósseo, Sistema digestivo terminado em ânus, possuem bexiga natatória, secretam amônia.

Características comuns em ambos: Sistema circulatório fechado, duas câmaras no coração (um átrio e um centríolo), são ectotérmicos.




Espero que tenha gostado! Deixe sua opinião ou tire alguma dúvida!

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1″; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));