Estou criando uma série de postagens chamada #Artigos onde postarei semanalmente vários artigos e seus resumos para ajudar quem busca por artigos científicos relacionados à estudos com répteis, aves, mamíferos, anfíbios, bactérias e qualquer outro tipo de organismo. Tenho em mente que será um sucesso, afinal meu objetivo com este site é transmitir informações científicas de qualidade, fazer os jovens entrarem em contato com a ciência nitidamente explícita aqui, estimulando a curiosidade, aguçando ainda mais a vontade destes jovens em serem grandes biólogos pesquisadores e principalmente formadores de opinião.


O primeiro artigo é um artigo muito interessante que fala sobre as serpentes corais (Micrurus sp) que eu encontrei no site Revistas BioOne produzido por pesquisadores brasileiros e um estrangeiro.

Veja abaixo:

Reproductive Strategies of New World Coral Snakes, Genus Micrurus
Tradução: Estratégias reprodutivas da cobra coral no Novo Mundo, gênero Micrurus

Autores:
Otavio AV Marques (1, 4); Lígia Pizzatto (1, 2, 3) e M. Selma Almeida Santos (1)
(1) Laboratório de Ecologia e Evolução, Instituto Butantan, Avenida Dr. Vital Brasil, 1500, São Paulo, 05503-900, SP, Brasil

(2) Departamento de Zoologia CP 6109, Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas, 13083-970, Campinas, SP, Brasil

(3)  Endereço atual: Universidade de Newcastle, Escola de Meio Ambiente e Ciências da Vida, University Drive, Callaghan, 2308, NSW, Austrália
Editor Associado : Sarah Woodley

(4)  Correspondência: e-mail, otaviomarques@butantan.gov.br

Resumo (traduzido): 
As corais do Novo Mundo (gênero Micrurus) ocorrem do Norte à América do Sul em uma grande variedade de climas e habitats. Utilizando ambos dados originais e publicados, vamos mostrar que os padrões reprodutivos divergem nas duas linhagens filogenéticas de Micrurus nas regiões subtropicais. Espécies com anéis pretos dispostos em tríades são caracterizados por machos sendo maiores do que ou iguais em tamanho para as fêmeas, apresentando comportamento de combate masculino, e uma maior temporada de vitelogênese e oviposição. Nestas espécies, o acasalamento no outono é síncrono com tanto espermatogênese e vitelogênese. Assim, as fêmeas precisam armazenar esperma até a ovulação na primavera. Em espécies com anéis negros dispostos em mônadas, as fêmeas são geralmente maiores do que os machos, não há combate macho-macho e a vitelogênese sazonal ocorre na Primavera síncrono com o acasalamento. Postura de ovos ocorre do final da primavera para o verão, e os filhotes emergem do final do verão ao outono. Apesar destas tendências filogenéticas, influência climática sobre a extensão dos ciclos reprodutivos era evidente, com espécies equatoriais expositoras ciclos mais contínuas e espécies de áreas frias expositoras mais ciclos sazonais. Estas duas estratégias diferentes de reprodução pode ser considerado um outro traço diferencial entre os dois subtipos de Micrurus mostrando a elevada divergência entre eles.

Aceito: 12 de outubro de 2012

Palavras- chave: Coral Serpente, Micrurus, linhagem filogenética, Reprodução, área Subtropical

É Pago/Valor: Sim / 20,00 dólares.

Acessar artigo: http://www.bioone.org/doi/abs/10.1655/HERPETOLOGICA-D-12-00091
Cursos Online com Certificado - Cursos 24 Horas