A pedidos da leitora Bárbara Moreira e também de diversos outros estudantes e acadêmicos de biologia, escrevo este post para relatar a minha experiência como estudante-pesquisador e também como futuro pesquisador na área de ecologia, em especial, com estudos de mamíferos, que é a área que pretendo seguir e me especializar.
Para deixar o post bem explicativo e de fácil entendimento, vou resumi-lo nas principais perguntas que recebi dos estudantes. Vamos lá!

PARA ESTUDAR ANIMAIS SELVAGENS PRECISO FAZER O CURSO DE BIOLOGIA BACHAREL? O curso de biologia bacharel é todo voltado para a formação de biólogos pesquisadores, porém, independentemente se o biólogo for licenciado, ele pode atuar sim com pesquisas relacionadas aos animais selvagens. Recomendo, para quem já tem certeza de onde quer atuar, no caso, com animais selvagens, que façam o curso de biologia bacharel mesmo, pois não tem sentido nenhum fazer o de licenciatura se você não pretende atuar dando aulas.
Eu escolhi o curso de biologia bacharel, justamente porque desde sempre quis atuar com pesquisas em campo, estudando animais. Depois, ao longo do curso, após conhecer o no projeto queixada, confirmei que a minha área de atuação seria a mastofauna. Mas, para conseguir saber se era isso que eu realmente queria, eu ralei e contatei muitos pesquisadores. Veja a dica abaixo.
COMO CONSIGO UMA PESQUISA NA ÁREA QUE QUERO? Essa é a pergunta que mais recebo e a resposta é bem simples: corra atrás. Não fique esperando surgir um pesquisador te convidando para realizar a pesquisa com o animal que você mais gosta, isso provavelmente nunca irá acontecer. Corra atrás dos seus objetivos. Independentemente de onde mora, vá atrás da pesquisa que quer realizar. Por exemplo, meu amigo Gabriel é de São José dos Campos – SP, gosta muito do Pantanal aqui do Mato Grosso do Sul, e buscou realizar um estágio para conhecer o local e as atividades que a Embrapa Pantanal realiza. Ele ficou quase 1 ano estagiando e depois se mudou para cá, transferindo o curso para a Universidade Federal do MS em Corumbá, porque ele encontrou o que tanto queria.
Faça como ele, corra atrás, faça contatos com diversos pesquisadores da área que pretende atuar, fale sobre suas idéias e projetos, mande emails, recados no facebook, enfim. Contate as pessoas que podem te ajudar, tire suas dúvidas e faça todo tipo de pergunta pertinente para esclarecer tudo que ainda não sabe. Não desista.
Após conhecer o projeto queixada e ter a certeza do que eu queria, bastou apenas correr atrás do meu próximo objetivo, que era conhecer alguém da Embrapa Pantanal (onde sonho em trabalhar) para poder me orientar no projeto de mestrado, pois eu queria estudar alguma espécie de mamífero no Pantanal. E, devido ao constante envio de emails e encheções de saco, consegui conhecer o meu atual orientador, Walfrido Tomas, médico veterinário e mestre, uma das principais referências no estudo com mamíferos do país. E pronto! Agora estou me matando de estudar, para passar no  mestrado e continuar trilhando o caminho que sempre quis, ao lado de um grande e importante pesquisador que trabalha na instituição de pesquisa que eu pretendo trabalhar futuramente. Estou feliz, e muito. Mas, a faculdade não foi nem um pouco fácil não, tive que deixar de fazer muitas coisas, muitas mesmo, para poder correr atrás dos meus sonhos. Ser um estudante bolsista do prouni (100%) e ainda não ter dinheiro, é tenso demais. Me orgulho de poder ter chegado onde sempre quis e me orgulho mais ainda de não ter desistido por nada. Então, não desista, jamais.
O mesmo vale também para quem quer estudar animais marinhos. Se mora em algum local muito distante do litoral, não tem porque temer! Corra atrás, busque realizar estágios ao longo da graduação, em ongs e projetos de pesquisas em biologia marinha. Existem dezenas de vagas, ou até centenas, disponíveis todos os anos. Os estagiários na maioria das vezes ficam no máximo 6 meses nos projetos. Faça contatos com professores de mestrado, doutorado, e até professores de graduação, que podem estar atuando na área de biologia marinha. Faça como eu, e conseguirá tudo que pretende alcançar. Mas lembre-se, que nada irá ser fácil não e se tudo parecer muito fácil, desconfie!
BUSQUE SEMPRE EVOLUIR, ESTABELEÇA METAS CURTAS E ALCANCE-AS! Não tenha medo de arriscar. Faça tudo que gosta e será um ótimo profissional independentemente da sua área de atuação. 

Queira sempre melhorar, evoluir tanto na profissão quanto mentalmente. Para facilitar a sua vida, estabeleça as suas primeiras metas a serem alcançadas, as mais curtas e rápidas e trabalhe duro para que as cumpra! 
Por exemplo, se quer ser pesquisador(a) e estudar determinada espécie de animal, a sua primeira meta pode ser encontrar um pesquisador que te oriente num trabalho de conclusão de curso, para que possa realizar o mesmo com a espécie que deseja. Após alcançá-la,  estabeleça outras, como concluir o curso se dependências, ou concluir o curso e ser aprovada num mestrado que deseja.
COMO ESTÁ O MERCADO DE TRABALHO PARA PESQUISADORES? TEM COMO TRABALHAR ESTUDANDO ANIMAIS SELVAGENS? O mercado de trabalho está ainda melhor e tende só a aumentar. É grande o número de pesquisadores atuando nas mais diversas ongs ambientais espalhadas por todo o país e fora dele também. Com certeza, engrenando no mestrado, você terá oportunidades de conhecer pesquisadores de ongs. O salário varia de acordo com a sua qualificação, graduação, mestre e doutor. Porém, você pode atuar como pesquisador de instituições de pesquisas, como no meu caso, onde pretendo prestar um concurso para pesquisador da Embrapa Pantanal. Existem diversas outras embrapas espalhadas pelo país, como Embrapa Gado de Corte, Embrapa Cerrado, Embrapa Caatinga, Embrapa Amazônia (e outros biomas), o INPA, Instituto Butantan (herpetofauna), etc, além de universidades particulares e também as federais, onde você pode realizar pesquisas e ser docente ao mesmo tempo.
Base de pesquisa da Embrapa Pantanal no Pantanal da Nhecolândia – Corumbá/MS

Esses são os principais locais de trabalho para quem deseja realizar pesquisas com animais selvagens: ongs ambientais, institutos de pesquisas (geralmente do governo) e universidades.

Os salários são bons. Pesquisadores de ongs ganham numa faixa de 2.500 a 3000 reais quando recém-formados e o salário aumenta bastante quando se faz o mestrado e doutorado. Um professor-pesquisador e doutor de uma universidade federal ganha no mínimo 10.000 reais, e, de acordo com as suas pesquisas e participações em eventos, juntamente com a produtividade, diversos “bônus” são acrescentados ao salário. Eu optaria por um desses caminhos para ser pesquisador de animais silvestres.
Pesquisador Arnaud Desbiez e crianças ao lado de um filhote de tatú-canastra

Ser pesquisador pode ser muito gratificante, mais do que você imagina.

Espero que tenha ajudado vocês. Não deixem de comentar logo abaixo, com o facebook ou com o formulário normal de comentário, nem precisa de cadastro ou login, é rápido, fácil e me ajuda a melhorar o blog.
COMPARTILHAR
Artigo anteriorO que é feio e o que é bonito?
Próximo artigoQuero cursar Biologia Marinha – o que devo fazer?
Guellity Marcel
Biólogo de vida selvagem, mestre em Ecologia e Conservação e apaixonado por ciência e tecnologia. Tem interesse em ecologia de populações, ecologia do movimento, ecologia de paisagem e efeitos de mudanças climáticas na biodiversidade, especialmente em áreas úmidas. Atualmente trabalha com mamíferos de médio e grande porte (cervo, veado-campeiro, veado-mateiro, queixada) e jacarés em parceria com pesquisadores da Embrapa Pantanal.
  • Thiago

    Olá.
    Devo dizer que achei esse texto bastante motivador, principalmente para mim que estou indeciso quanto a cursar biologia por medo de, futuramente, não conseguir exercer a profissão na área que desejo.

    Quanto a isso, gostaria de te perguntar, você acha que existe muita dificuldade em conseguir um trabalho como biólogo de campo no exterior?

    Obrigado.

  • Olá Thiago, tudo bem?
    Dificuldades sempre existirão na vida de todos nós. Quando se trata de ir para o exterior, temos de pensar que iremos competir 3x mais do que se estivéssemos aqui, afinal, teremos de ser bons profissionais para nos igualarmos aos profissionais de onde pretendemos ir, teremos de ser fluentes no idioma nativo e ainda teremos de ter condições para ficar algum tempo no país em busca do emprego.

    O melhor a se fazer é investir em um curso de inglês, aprimorar as suas habilidades, para tornar-se fluente até o final da faculdade. Ai você pode fazer um mestrado aqui no país e partir para o exterior para fazer o PhD e tentar ficar por lá.

    Essa é a melhor dica que eu posso dar. Também quero viver fora.

    Abração!

  • Anônimo

    Estou com uma grande duvida em relação a que curso escolher, tenho muita vontade de trabalhar com animais silvestres, só que não sei se curso medicina veterinária ou biologia. O que você acha?

  • Olá amigo(a) anônimo(a), tudo bem?
    Eu não posso achar nada. Só você pode decidir isso.
    Pesquise mais sobre o curso de biologia e sobre veterinária.

    Para tirar algumas dúvidas:
    – O biólogo é o profissional que estuda a vida sob as suas diversas formas
    – O biólogo pode ser professor no ensino fundamental e médio, assim como pode ser professor universitário
    – O biólogo pode atuar em dezenas de áreas, de ecologia à genética.
    – O biólogo bacharel é formado especialmente para atuar na linha de pesquisa científica, podendo atuar nos estudos de animais selvagens, que é o que você quer.

    – O veterinário pode também fazer pesquisas, mas estas pesquisas são voltadas para a parte biológica que envolve patologias, histologias, e outras áreas médicas.

    – O biólogo pesquisador, além de desenvolver suas pesquisas nas áreas de ecologia, zoologia, etc (que mais se encaixam com o que você quer), pode atuar fazendo estudos que visam a conservação, elaborando planos de manejo, participando de projetos ambientais e projetos de educação ambiental.

    Veterinários atuam mais na parte de captura dos animais. O biólogo atua na parte da investigação, ele busca entender como os animais vivem, como eles se comportar nos ambientes, como os predadores causam impactos nas populações de presas, como os impactos das atividades humanas interferem nas espécies de animais e vegetais, etc.

    Se quer fazer pesquisas e entender a os fenômenos da natureza e os animais, seja biólogo(a).

  • Anônimo

    Ola , tambem estou com grande duvida se sigo veterinaria ou biologia, amo animais e me interesso principalmente pelos silvetres, sei que a biologia segue mais para a pesquisa e a veterinaria mais para o cuidado, eu quero contato direto com os animais, como manejo e afins, gostaria muito de trabalhar em zoologicos, zoopark ou empresas como o ibama, entao tenho duvida se escolhendo a biologia terei que ficar mais em laboratorio. Outra vontade é dar aulas ou palestras de biologia e conservaçao do meio ambiente e dos animais para crianças e adolescentes, a faculdade de licenciatura em biologia permite dar aulas e atuar em todas as outras areas que o biologo bacharel atua ou tem restriçoes?
    obrigada.

  • Olá amiga, tudo bem?
    Quem disse que você precisa ficar em laboratório? É simples. Se você quer atuar no campo, simplesmente atue no campo. Nada te impede de fazer o que você quer, é só você estudar e fazer! Oras, eu quero ser pesquisador e estudar mamíferos e estou fazendo exatamente isso! Terminei a graduação, fiz meu tcc com anuros, e só agora no mestrado é que estou estudando mamíferos. Quero dar continuidade na minha área de estudo no doutorado. Posteriormente, prestarei concursos para instituições de pesquisa e vou atuar onde eu quiser.

    Você deve pensar do mesmo modo que eu. Basta saber o que quer e correr atrás!

    Quanto a licenciatura, pode fazer sim, sem medo. Depois de cursar licenciatura, pode fazer mestrado e desenvolver pesquisas em qualquer área que quiser, assim como um bacharel. E sim, o licenciado pode atuar em todas as áreas que o bacharel atua, o que muda é que geralmente em alguns casos específicos o bacharel pode ter maior preferência no emprego em questão porque ele tem mais experiência com pesquisas e atividades de campo, laboratório, etc, enquanto que um licenciado tem menores cargas horárias nessas áreas por conta das disciplinas e experiências relacionadas à docência.

    Espero ter ajudado.
    Abração!

  • o biologo bacharel estuda coisas como comportamento dos animais , do que se alimentao , metodos de caça , intensidade de seu olfato e de sua vsao e etc?

  • Anônimo

    Olá, Tudo Bem?
    Você, acha que é muito difícil de conseguir um Trabalho nessa área?
    Gosto muito de Animais Silvestres e sempre me interessei por eles… Então, pensei em atuar mais com esse tipo de Animais.

  • Anônimo

    Olá! Há mais de 25 anos nasceu minha vontade de pesquisar comportamentos de animais (domésticos ou selvagens). Acontece que quando me graduei em psicologia (hoje trabalho com humanos) não existia essa possibilidade a não ser que cursasse medicina veterinária ou biologia. Por ser difícil fazer uma nova faculdade deixei de lado, acontece que tenho o "dom" de interpretar comportamentos, coisa que venho fazendo por conta própria a vida inteira já que de forma acadêmica me foi impossível. Ainda há alguma chance de me engajar em algum trabalho?

  • Ricardo, o biólogo (bacharel ou licenciado) pode estudar tudo que quiser, desde que seja na área da biologia!

  • Olá, amigo anônimo, tudo bem?

    Se você tem muito interesse em ingressar nessa área, sem dúvida alguma deve fazer biologia bacharel e aí fazer mestrado/doutorado na área que deseja se especializar. Deve fazer isso porque o processo de aquisição de conhecimento, até se tornar especialista, é lento e a ecologia, principalmente, não se aprende rapidamente. Saiba que etologia é uma área da ecologia. Ou seja, todo etólogo necessariamente precisa ser um ótimo ecólogo, tanto na teoria quanto na prática!

    Porém, não custa nada tentar entrar em contato com programas de pós-graduação em ecologia para ver se eles aceitam a sua participação em um mestrado, sendo psicólogo. Pode também entrar em contato com os pesquisadores etólogos e tirar suas dúvidas diretamente com eles, já que são eles quem vão te orientar na pós-graduação e no desenvolvimento de sua pesquisa!

    Por exemplo, o prof. Dr. Kleber Del Claro, é um dos maiores etólogos do país e já escreveu muito sobre comportamento animal, inclusive tem um livro muito conhecido (Comportamento Animal)! Ele é professor e pesquisador da Universidade Federal de Uberlândia e diretor do Laboratório de Ecologia Comportamental e Interações – LECI/UFU.

    Conheça o LECI e entre em contato com ele. Pode receber uma resposta totalmente diferente da minha e conseguir obter mais informações para ingressar nessa área que tem interesse! Acesse o site do LECI (http://www.leci.ib.ufu.br/), baixe gratuitamente o livro Comportamento Animal!

    Além disso, você pode procurar ler artigos científicos na área da etologia para desde já aprender o que é uma publicação científica, como os estudos são realizados, etc.

    Espero ter ajudado!

    Abração!

  • Anônimo

    Seus textos são de grande responsabilidade motivacional na minha vida. Agradeço o conhecimento que adquiri com você.

  • Anônimo

    Olá, tudo bem?
    Estou no meu segundo ano cursando Biomedicina, mas não sei se é a profissão que quero para minha vida, gosto muito do curso, mas desde criança sonho em ser bióloga, estudar animais silvestres e afins, mas tenho um pouco de receio de largar tudo nessa altura do campeonato e acabar não dando certo. Porém não me sinto completa com esse meu atual curso, porque quero ficar na natureza, pesquisando e protegendo, sinto que essa é minha verdadeira vocação.

  • Olá, amigo(a)! Tudo bem?
    Fico muito feliz em ler isso. Obrigado por seu comentário!

    Grande abraço!

  • Anônimo

    Boa noite, gostaria de lhe perguntar sobre quais são os campos de pós graduação disponíveis na área de pesquisa em campo de animais silvestres. Pois planejo seguir por esse campo.

  • Milena Lopes

    Olá Guellity, primeiramente parabéns pelo seu blog, é excelente. Gostaria de tirar uma dúvida sobre qual área atuar em biologia, estou terminando meu ensino médio e já me preparando para o Enem, moro em Porto Seguro/BA uma cidade litorânea e com a diversidade biológica marinha muito rica, mas os órgãos municipais não se "interessam" na preservação nem um pouco, apesar de amar a biologia e a marinha não pretendo continuar na minha cidade mesmo com toda essa abundância á ser pesquisada, pois a faculdade federal não abriu o curso de biologia e todos por enquanto são licenciados ( pretendo fazer bacharel ), vou estudar no Rio de Janeiro na UFRJ e diante de tantas áreas para atuar como vi no seu blog, fiquei mais em dúvida do que tinha antes, eu pretendia fazer "Biologia Geral" não sei se existe esse termo, queria estudar todas as áreas mas não sei se seria possível, ou não. Então gostaria de saber, se posso estudar todas as áreas ou escolher só uma específica, pois eu me identifico com todas cada uma um pouco, mas não sei o que devo fazer. Obrigado desde já!! E parabéns, seu blog me ajudou e irá ajudar muito.

  • Anônimo

    Olá, estou querendo fazer Ciência Biológicas e uma especialização em Biologia Marinha. Ainda assim, eu conseguiria me envolver com animais selvagens?