Você sabia que o biólogo deve se inserir no mercado de trabalho e assumir um papel na sociedade, assim como qualquer outro profissional faz? Pois é! Afinal, quem é que disse que o governo tem a obrigação de abrir concursos para que os biólogos não fiquem desempregados?
 
O biólogo não é nem um pouco diferente dos demais profissionais, logo, essa ideia errônea de que devemos focar em concursos deve parar de ser disseminada. Chega de agir como se fossemos coitadinhos e desesperados. Isso é ridículo! E eu vou lhe dizer os motivos.
 

Imagine se todos os outros profissionais fizessem o mesmo que você

Já parou para pensar no que aconteceria se os médicos, advogados, dentistas, contadores, administradores, educadores físicos, mecânicos, engenheiros e tantos outros profissionais depositassem todas as suas fichas em concursos públicos? Consegue imaginar o caos e no quão ridículo isso é? Imagine centenas de milhares de profissionais todos os anos aguardando concursos públicos, exigindo do governo um emprego e estabilidade financeira. Você acha isso coerente e correto? Se você for ético o suficiente, enxergará nisso um grande problema. E é mesmo. Afinal, não é certo que uma classe profissional dependa do governo para realizar o seu papel na sociedade. Isso não tem lógica alguma e não é justo perante as outras classes.
 
Então, nobre leitor(a), recomendo que passe a pensar melhor no seu verdadeiro papel na sociedade, que não é ficar reclamando pelo fato de não haverem concursos e estabilidade para você. Ninguém tem a obrigação de te empregar. Se todos os outros profissionais se viram para vender o que sabe fazer de melhor, você também deve fazer o mesmo, sem reclamar.
 

Enquanto você reclama, milhares de outros profissionais ficam ricos

É isso mesmo! Enquanto você fica preocupado com o governo, esperando o emprego cair do céu, milhares de outros profissionais estão batalhando duro para conquistar a independência financeira e uma posição no mercado de trabalho. Eles abrem empresas ou prestam serviços, vendendo aquilo que sabem fazer de melhor. É assim que as coisas fluem. Ou você trabalha para uma empresa e busca ascensão na organização, ou você mesmo constrói a sua empresa e atrai colaboradores que acreditam na sua causa e sonham o mesmo que você. E o processo é árduo!
 
Quantos biólogos você conhece que tem um negócio próprio e vendem o que sabem fazer de melhor? Acredito que sejam raros ou nenhum. Agora, me diz quantos biólogos você conhece que não sabe o que quer da vida e não sabe vender o próprio peixe? Acredito que deve conhecer muitos!
O biólogo não deve pensar apenas em concursos públicos3
Não existem oportunidades ou você é que não quer correr atrás delas e empreender como todos os outros profissionais fazem?
Um engenheiro só ganha muito dinheiro se ele souber vender os seus projetos. Um médico só ganha muito dinheiro se ele for bom em examinar, diagnosticar e tratar seus pacientes. Um dentista só ganha muito dinheiro se ele souber fazer obturações, canais e outras coisas pertinentes à sua especialidade. Um mecânico só ganha muito dinheiro se ele for bom em identificar e consertar os problemas dos veículos. Todos os profissionais bem remunerados vendem aquilo que sabem fazer de melhor! E como você acha que um biólogo ganha muito dinheiro? Oras, se ele for capaz de vender aquilo que ele sabe fazer de melhor – o que nenhum recém-formado da biologia tem interesse em fazer.
 
Então, meus nobres amigos, se realmente quer ganhar bem e até enriquecer, no mínimo, você deve ter algo bom a oferecer, para que possa vender o que sabe fazer! Se você simplesmente terminar o curso e viver estagnado, sonhando com um emprego público que irá cair do céu, automaticamente você não terá nada para vender, porque não será bom em nada! Se os outros profissionais saem da graduação e vão vender o que sabem fazer, nós devemos fazer o mesmo.
 
Por isso eu fico extremamente chateado com essa galera que sempre levou o curso nas coxas e que reclama da biologia. Isso é questão de lógica e bom senso! Se eu saio de um curso sem saber nada, por ter levado tudo nas coxas ou não ter me empenhado mais, porque diabos eu deveria merecer um concurso público e estabilidade financeira, se eu nem sequer sei vender o que eu sei fazer como profissional? E se eu não consigo mamar na teta pública (porque os concursos são imprevisíveis e não abrem onde e nem quando queremos) eu devo sair por aí xingando a biologia e piorando a imagem do biólogo na sociedade?
 
Ué, todo mundo não sai dizendo por aí que o biólogo é um profissional desvalorizado e desrespeitado, justificando o fato de estarem desempregados? Provem o contrário! Abram suas empresas, façam como todos os outros profissionais fazem (vendam o que sabem fazer), e aí sim, pensem melhor sobre o que é realmente ser um profissional. Antes de ficar de mimimi, tentem ser ser ricos, tentem ganhar dinheiro! Esse mimimi de se fazer de coitadinho, culpar a biologia e o governo pelo próprio fracasso profissional não leva a nada, sem contar que não é certo!
 

Já me disseram que o biólogo é preguiçoso. Você concorda?

Estava falando com um amigo e reclamei sobre o fato de muitas pessoas incapazes e desqualificadas estarem queimando o filme da biologia, justamente pelo fato de ficarem esperando concursos abrirem exclusivamente para elas. E aí ele me me fez pensar muito sobre a real situação dos biólogos. Ele me disse: 
O que eu percebo nos biólogos é que parece que nenhum quer ralar e batalhar duro o suficiente para ter uma fonte de renda. Dá a entender que todos os biólogos são preguiçosos e que só ficam estacionados, vivendo de bolsa, esperando o emprego público, para que possam sossegar e ficar eternamente ganhando um bom salário. Eu sonho em abrir minha empresa e meus amigos pensam o mesmo, embora alguns pensem em concursos também. Eu não entendo porque vocês não vendem o que sabem fazer! O biólogo não sabe fazer nada que possa ser vendido? Só existe concursos? É óbvio que não…
Imagine como seria insano se a maioria dos dentistas recém-formados (ou qualquer outro profissional) ficasse esperando concursos! No mínimo, você iria achar que são preguiçosos e que não querem trabalhar para ficar na mamata do serviço público, né? Então, meus caros! É assim que muitos estão vendo os biólogos hoje em dia. Ao invés de pensarem em vender aquilo que sabem fazer de melhor, a maioria fica estagnada, sonhando com um concurso e automaticamente se frustram. As pessoas pensam que somos folgados e que não queremos por a mão na massa para executar o nosso papel na sociedade. É por isso que não existem biólogos ricos. E, obviamente, os que enriqueceram foram justamente aqueles que ousaram sair do padrão e começaram a vender aquilo que sabem fazer de melhor.
 
Então, anote aí: se você quer ser muito bem de vida e conquistar sua independência financeira, assim como milhares de outros profissionais, venda aquilo que você sabe fazer de melhor! É esta a solução. Capacite-se, treine, participe de eventos e comece a pensar em empreender. Não basta simplesmente fazer mestrado e doutorado e esperar que o governo te empregue!
 
Em algumas partes eu concordei com meu amigo. Mas, eu sei que todo biólogo sonha em mudar o mundo e quer oferecer o seu melhor o tempo todo. E eu não tenho nada contra se você quer prestar um concurso. Entretanto, vejo que a situação atual dos biólogos é muito ruim, já que a grande maioria realmente sai da graduação com a mesma visão relacionada ao concurso público. Eu me pergunto: será que ninguém se interessa por ser bom em algo e transformar isso em fonte de renda? Será mesmo que na cabeça dessa galera, o único caminho para a felicidade é através de concursos? Então quer dizer que todos os empreendedores das outras profissões são infelizes e frustrados por não terem um salário fixo todo mês?
 
Por exemplo, eu gosto de ecologia e conservação e de elaborar projetos de pesquisa. Penso seriamente em abrir um negócio com meus amigos que também se interessam por essa área. Se nós nos juntássemos, poderíamos abrir uma mega empresa em consultoria e desenvolvimento de projetos socioambientais/conservação e oferecer nossos serviços às empresas multinacionais, para gerenciar a compensação ambiental delas. É tranquilo fazer isso. Além disso, moramos no Pantanal! Poderíamos também fazer parcerias com pousadas e oferecer cursos em nossas áreas, aproveitando o atrativo turístico do pantanal pra receber gente do mundo todo (e receber em dólar/euro!). Imagine quantos pesquisadores são loucos para trazer seus alunos para o Pantanal? Dá pra fazer muita coisa bacana, não é mesmo?
 
Mas as ideias não param por aí. Se eu gostasse de bioquímica, eu faria do meu mestrado e doutorado, uma oportunidade para produzir alguma novidade nessa área e futuramente ganhar dinheiro com isso, que por sinal é uma das áreas que mais estão crescendo no mundo todo (redução de poluentes, produção de combustíveis sustentáveis, produtos nos setores alimentícios e da saúde, etc). Mas não, a maioria da galera da bioquímica estuda muito, deixa passar um monte de oportunidades, pra depois prestar concursos. A maioria das pessoas de todas as áreas da biologia só pensa desta forma! Existem 93 áreas regulamentadas por lei para que o biólogo possa atuar no Brasil. Temos um leque imenso de possibilidades. Qual a razão de não explorá-las?
 
Não é assim que funciona, minha gente!
 
Por exemplo, a Gabriela Montandon pensou diferente e saiu da casinha! Ela uniu suas habilidades na microbiologia com a bioquímica e fez do seu doutorado uma ótima oportunidade para criar a primeira cerveja genuinamente brasileira. E sim, meus caros, é obvio que ela é bióloga!
 
O meu colega, Rodrigo Polisel, dono da Brasil Bioma, é empreendedor e oferece cursos focados na identificação de plantas e inventários florestais. O sucesso de seu trabalho foi tão amplo, que ele criou o primeiro curso online de identificação de plantas do país e já ajudou milhares de biólogos. 
 
O biólogo pode e deve empreender! E o melhor é que não tem concorrência nenhuma! Então, há um leque gigantesco de possibilidades para vendermos aquilo que sabemos fazer, sem deixarmos de lado nossos princípios e paixões.
 

A estabilidade tem um preço e muitas vezes pagamos com o nosso potencial

Sim, meu caro. A situação para muitos concursados não está nada boa. Imagine só, você passa no tão sonhado concurso, mas em meio a má administração de verbas para as instituições públicas, você fica sem condições de realizar seus trabalhos de campo. É o que tem acontecido em muitas universidades federais. E o pior, é que a pressão para publicação é constante! Ou seja, faltam recursos para você poder realizar pesquisas de impacto, mas ao mesmo tempo o próprio governo te pressiona para publicar. Por isso, muitos pesquisadores que conheço estão bem financeiramente mas frustrados profissionalmente, pois sentem que estão presos e perdendo o potencial.
 
Vejo alguns conhecidos biólogos que sonhavam passar no concurso do Ibama, com salário inicial de 7 mil reais, e quando passaram, se frustraram em poucos anos. Um deles chegou a me falar que eles tinham contato apenas com a destruição da natureza e que diariamente faziam relatórios de desmatamento e apreendiam centenas de animais mortos por caça ilegal ou capturados por traficantes.  É óbvio que isso é muito frustante quando na verdade você escolhe a biologia para tentar evitar a destruição da natureza, e não para fiscalizar o que já foi destruído. Então, não vá achando que estar em um concurso público de boa remuneração é sinônimo de realização profissional!
 
O biólogo não deve pensar apenas em concursos públicos4
 
Muitos concursos podem pagar bem, mas também podem te impossibilitar de ir além e oferecer mais de seu potencial, já que esses corruptos no poder cada hora mudam o cenário do país e impossibilitam muitas ações boas nas instituições públicas de ensino e pesquisa. Muitos perdem a liberdade e ficam frustrados o resto da vida, porque já se endividaram e comprometeram todo o salário.
 
Vale parar para refletir se você será justo consigo mesmo. Ao meu ver, não é justo depositarmos nossos sonhos e potencial em uma carreira que pode, e é, perturbada constantemente por políticos ladrões. Poucos concursados realmente recebem para oferecer tudo que podem sem interferência política e sem frustrações!
 

Mas porque diabos os biólogos só pensam em concursos?

Um dos grandes problemas é a própria universidade. Na universidade nós aprendemos que o biólogo tem dezenas de áreas para atuar – mas todos os exemplos são focados em concursos públicos, que basicamente se resumem em ser professor/pesquisador de uma instituição federal.
 
A universidade deveria ser luz na vida de um futuro biólogo! Deveria organizar oficinas e eventos que possibilitem a inserção do biólogo no verdadeiro mercado de trabalho.  Deveriam fomentar a criação de empresas juniores de biologia, por exemplo. Prestar concurso não é estar inserido no mercado de trabalho. Oferecer o que você sabe fazer de melhor, para poder ganhar dinheiro e viver bem e estável, movimentando a economia, é estar inserido no mercado de trabalho.
 
Pelo fato de não termos grandes exemplos de biólogos empreendedores, a única saída que os biólogos conseguem imaginar é depositar todas as fichas nos concursos e ignorar o fato de que podem explorar uma infinidade de opções para empreender.
 
Novamente, imagine se os médicos, dentistas, administradores, psicólogos, contadores, zootecnistas e tantos outros profissionais fizessem o mesmo. Seria trágico! Entretanto, independentemente da grande concorrência e competição, ainda assim eles se viram e vendem aquilo que sabem fazer de melhor. A maioria abre uma empresa ou presta serviços, e eles sabem que todos os anos milhares de concorrentes serão formados e irão competir por mercado! E nós biólogos, sem nenhum concorrente, temos medo de empreender. Isso é cômico! Achamos que o empreendedorismo não combina com ecologia e conservação, biotecnologia, genética, parasitologia e tal, e o máximo que ousamos é fazer prestar algumas consultorias pra ganhar um dinheiro rápido.  Não é certo isso! Não estamos sendo espertos! Não estamos sequer aproveitando as diversas oportunidades de negócio que a biologia pode proporcionar, sendo que a mesma profissão é tão amplamente explorada em outros países, onde biólogos empreendem e enriquecem.
 

Não há motivos para temer o empreendedorismo. Não há nada demais em vender o que você gosta e sabe fazer!

Deveríamos ser mais semelhantes aos outros profissionais, pra ocuparmos nosso lugar no mercado, empreendendo. Empreender não é ruim, pois é possível focar em problemas e oferecer soluções e ser uma empresa ambiental e socialmente amigável. As revoluções surgem quando as pessoas querem ser livres para oferecer tudo que podem como profissionais.
O biólogo não deve pensar apenas em concursos públicos5
Coloque suas ideias no papel. Deixe fluir! Busque inspirações e crie as suas oportunidades!
Todos os dias nós, biólogos, enxergamos uma infinidade de problemas que ameaçam a biodiversidade. Nós percebemos problemas no sistema educacional. Identificamos deficiências ou necessidades de aprimoramento de técnicas ou métodos usados nos laboratórios ou em outras áreas. Diariamente temos contato com diversas oportunidades que poderiam virar negócios altamente lucrativos.
 

Saia da rotina, não seja igual a todo mundo 

Se você se der a liberdade de pensar em empreender, poderá todos os dias enxergar uma oportunidade nova de negócio. Pense só, enquanto todo mundo está mirando um único objetivo, você pode estar observando tudo ao seu redor e ganhando dinheiro propondo soluções ou melhorias na sua área de atuação! Ninguém faz isso!
 
No post Quer ter uma carreira promissora? Não seja igual a todo mundo! eu falo exatamente sobre a importância de você ser diferente do padrão e se distanciar daquilo que todo mundo está programado a fazer todos os dias, para que possa ampliar suas oportunidades de sucesso e melhorar suas habilidades profissionais.
 
Se você fica muito tempo no laboratório, comece a perceber algo que poderia melhorar ou alguma dificuldade diária que você enfrenta ou que seu orientador menciona. Muitas vezes o trabalho pode ser exaustivo e chato, mas com apenas um aplicativo simples, por exemplo, você poderia automatizar uma técnica que é mundialmente conhecida e em questão de meses pode ficar rico. Não custa nada pensar, identificar um problema rotineiro e bolar uma solução pra ele.
 
O biólogo não deve pensar apenas em concursos públicos1
Observe! Observe tudo ao seu redor! As oportunidades na biologia estão escancaradas todos os dias! As maiores ideias de negócio e também as mais lucrativas surgiram justamente de problemas ou dificuldades do cotidiano. Ninguém percebe as oportunidades. Aproveite justamente este fato para ser o primeiro em sua área!
 
Para provar o que eu digo, no próximo post eu vou dar diversas sugestões de negócios relacionados à biologia e você irá se surpreender com a quantidade de oportunidades que existem para os biólogos empreenderem. Não perca! ;)
COMPARTILHAR
Artigo anteriorInfográfico – Conhecendo a mitocôndria
Próximo artigoContra a Educação Ambiental ser uma disciplina nas escolas
Guellity Marcel
Biólogo de vida selvagem, mestre em Ecologia e Conservação e apaixonado por ciência e tecnologia. Tem interesse em ecologia de populações, ecologia do movimento, ecologia de paisagem e efeitos de mudanças climáticas na biodiversidade, especialmente em áreas úmidas. Atualmente trabalha com mamíferos de médio e grande porte (cervo, veado-campeiro, veado-mateiro, queixada) e jacarés em parceria com pesquisadores da Embrapa Pantanal.