Os agentes patogênicos são organismos microscópicos que causam ou podem causar doenças. Diferentes tipos de patógenos incluem bactérias, vírus, protozoários, fungos, vermes parasitas e príons.

Embora esses patógenos causem uma variedade de doenças que variam de leva a grave risco, é importante notar que nem todos os microrganismos são patogênicos. Na verdade, o corpo humano contém milhares de espécies de bactérias, fungos e protozoários que fazem parte de sua flora normal. Esses microrganismos são benéficos e importantes para o bom funcionamento de atividades biológicas, como a digestão e funcionamento do sistema imunológico. Eles só causam problemas quando colonizam locais no corpo que normalmente são mantidos livres de germes ou quando o sistema imunológico está comprometido. Em contraste, os organismos verdadeiramente patogênicos têm um único objetivo: sobreviver e multiplicar a todo custo. Os agentes patogênicos são especialmente adaptados para infectar um hospedeiro, ignoram as respostas imunes do hospedeiro, se reproduzem no hospedeiro e escapam dele em busca de novos hospedeiros.

COMO OS PATÓGENOS SÃO TRANSMITIDOS?

Os agentes patogênicos podem ser transmitidos direta ou indiretamente. A transmissão direta envolve a disseminação de agentes patogênicos pelo contato direto do corpo com corpo. A transmissão direta pode ocorrer de mãe para filho, como exemplificado com os vírus HIVZika e sífilis. Este tipo de transmissão direta (mãe para filho) também é conhecida como transmissão vertical. Outros tipos de contato direto através dos quais os agentes patogênicos podem se espalhar incluem toque, beijos (vírus da herpes) e contato sexual (papilomavírus humano – HPV).

Os agentes patogênicos também podem ser transmitidos por transmissão indireta, que envolve o contato com uma superfície ou substância contaminada com agentes patogênicos. Também inclui contato e transmissão através de um animal ou um vetor de insetos. Os tipos de transmissão indireta incluem:

Transporte pelo ar – o patógeno é expulso (normalmente por espirros, tosse, risos, etc.), permanece suspenso no ar e é inalado ou entra em contato com as membranas respiratórias de outra pessoa.

Gotículas – patógenos contidos em gotículas de fluido corporal (saliva, sangue, etc.) contatam outra pessoa ou contaminam uma superfície. As gotículas de saliva são mais comumente espalhadas por espirros ou tosse.

Alimentos – transmissão ocorre através de alimentos contaminados ou por hábitos de limpeza inadequados após manusear alimentos contaminados.

Água – patógeno é transmitido pelo consumo ou contato com água contaminada.

Animais – patógeno é transmitido de animais para humanos. Isso inclui insetos vetores que transmitem doenças através da mordida ou alimentação e a transmissão de animais selvagens ou animais de estimação para seres humanos.

Embora não haja nenhuma maneira de prevenir completamente a transmissão de patógenos, a melhor maneira de minimizar as chances de adquirir uma doença patogênica é manter uma boa higiene. Isso inclui lavar as mãos corretamente após o uso do banheiro, manipulação de alimentos crus, ao tocar animais de estimação e quando entrar em contato com superfícies expostas a germes (banheiros, transporte público, etc).

TIPOS DE PATÓGENOS

Os agentes patogênicos são muito diversos e consistem em organismos procarióticos e eucarióticos. Os agentes patogênicos mais conhecidos são bactérias e vírus. Embora ambos sejam capazes de causar doenças infecciosas, bactérias e vírus são muito diferentes. As bactérias são células procarióticas que causam doenças ao produzir toxinas. Os vírus são partículas de ácido nucleico (DNA ou RNA) envoltas em uma camada proteica ou cápsula. Eles causam doenças ao assumir a maquinaria celular de seu hospedeiro para fazer várias cópias de novos vírus. Esta atividade destrói a célula hospedeira no processo. Já os patógenos eucarióticos incluem fungos, protozoários e vermes parasitas.

Sugestão de leitura
O que são células? Conheça os procariontes e eucariontes
Vírus: tipos, características e funções

Um príon é um tipo único de patógeno que não é um organismo, exceto uma proteína. As proteínas prion têm as mesmas sequências de aminoácidos que as proteínas normais, mas são dobradas em uma forma anormal. Esta forma alterada torna as proteínas priônicas infecciosas, pois influenciam outras proteínas normais a assumirem espontaneamente uma forma infecciosa. Os príons geralmente afetam o sistema nervoso central. Eles tendem a se agrupar no tecido cerebral, afetando os neurônios, causando deterioração cerebral. Os príons causam o distúrbio neurodegenerativo fatal da doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD) em seres humanos. Eles também causam encefalopatia espongiforme bovina (BSE) ou doença da vaca louca no gado.

Tipos De Patógenos – Bactérias

Micrografia eletrônica de varredura de bactérias Streptococcus pyogenes em neutrófilos humanos primários (glóbulos brancos). S. pyogenes provoca uma série de doenças como a fascite necrotizante. Imagem: Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID).

BACTÉRIAS

As bactérias são responsáveis ​​por uma série de infecções que variam de assintomáticas a súbitas e intensas. As doenças provocadas por bactérias patogênicas são geralmente o resultado da produção de toxinas. As endotoxinas são componentes da parede celular bacteriana que são liberados após a morte e a deterioração da bactéria. Essas toxinas causam sintomas, incluindo febre, alterações da pressão arterial, calafrios, choque séptico, dano orgânico e até mesmo a morte.

As exotoxinas são produzidas por bactérias e liberadas no ambiente. Três tipos de exotoxinas incluem citotoxinas, neurotoxinas e enterotoxinas. As citotoxinas danificam ou destroem certos tipos de células do corpo. As bactérias Streptococcus pyogenes produzem citotoxinas chamadas eritrotoxinas que destroem as células do sangue e danificam os capilares. As neurotoxinas são substâncias tóxicas que atuam o sistema nervoso e o cérebro. As bactérias de Clostridium botulinum liberam uma neurotoxina que causa paralisia muscular. Enterotoxinas afetam as células dos intestinos causando vômitos graves e diarréia. As espécies bacterianas que produzem enterotoxinas incluem Bacillus, Clostridium, Escherichia, Staphylococcus e Vibrio.

Bactérias patogênicas mais comuns:

  • Clostridium botulinum: intoxicação por botulismo, dificuldade em respirar, paralisia;
  • Streptococcus pneumoniae:  pneumonia, infecção sinusal, meningite;
  • Mycobacterium tuberculosis: tuberculose;
  • Escherichia coli O157: H7: cólica hemorrágica (diarréia sangrenta);
  • Staphylococcus aureus: inflamação da pele, infecção do sangue, meningite;
  • Vibrio cholerae: cólera.

Tipos de Agentes Patogênicos – Vírus

Microscópica eletrônica de varredura digitalmente colorida (SEM) representa uma série de partículas de vírus de Ebola filamentosas (vermelho). Ebola é causada por infecção com um vírus da família Filoviridae, gênero Ebolavirus. Imagem: Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID).

VÍRUS

Os vírus são patógenos únicos na medida em que não são células, mas segmentos de DNA ou RNA envoltos dentro de uma cápsula (envelope de proteína). Eles causam doenças infectando células e utilizando a maquinaria celular para produzir mais vírus em uma taxa rápida. Eles muitas vezes não são detectados pelo sistema imunológico ou simplesmente não são combatidos com eficiência e se multiplicam vigorosamente no hospedeiro. Os vírus não só infectam células animais e vegetais, mas também infectam bactérias e arqueias.

As infecções virais em seres humanos variam em gravidade, sendo leve como os vírus da gripe ou letais como o Ebola. Os vírus freqüentemente visam e infectam tecidos ou órgãos específicos no corpo. O vírus da gripe, por exemplo, tem afinidade pelo tecido do sistema respiratório, resultando em sintomas que dificultam a respiração. O vírus da raiva comumente infecta o tecido do sistema nervoso central e os vários vírus da hepatite vivem no fígado. Alguns vírus também foram associados ao desenvolvimento de alguns tipos de câncer. Os vírus do papiloma humano foram ligados ao câncer cervical, a hepatite B e C foram associadas ao câncer de fígado e o vírus Epstein-Barr foi associado ao linfoma de Burkitt (distúrbio do sistema linfático).

Vírus patogênicos comuns:

  • Vírus do Ebola: Doença do Ebola, febre hemorrágica;
  • Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV): pneumonia, infecção sinusal, meningite
  • Vírus da gripe: gripe, pneumonia viral
  • Norovírus: gastroenterite viral (gripe estomacal)
  • Vírus da varicela-zoster (VZV): varicela
  • Vírus Zika: doença do vírus Zika, microcefalia (em recém-nascidos)

Tipos de Patógenos – Fungos

 
Micrografia eletrônica de varredura colorida (SEM) de Malassezia sp. Fungo dessa espécie na pele de um pé humano. Este fungo pode causar a condição conhecida como pé de atleta. Imagem: Steve Gshmeissner / Getty Images.

FUNGOS

Os fungos são organismos eucarióticos que incluem leveduras e mofos. Doenças causadas por fungos são menos frequentes em humanos e, tipicamente, é o resultado de uma violação de uma barreira física (pele, revestimento da membrana mucosa, etc.) ou sistema imunológico comprometido. Os fungos patogênicos muitas vezes causam doenças mais graves, passando de uma forma de crescimento para outra.

A levedura Candida albicans muda a morfologia passando do crescimento de células em broto redondo para o crescimento de células alongadas (filamentosas) em forma de mofo com base em vários fatores. Esses fatores incluem mudanças na temperatura corporal, pH e na presença de certos hormônios. C. albicans provoca infecções vaginais. Da mesma forma, o fungo Histoplasma capsulatum existe como um mofo filamentoso em seu habitat natural no solo, mas muda para o crescimento semelhante ao de levedura quando inalado e dentro do corpo. O principal fator para esta mudança é o aumento da temperatura nos pulmões em comparação com a temperatura do solo. H. capsulatum causa um tipo de infecção pulmonar chamada histoplasmose que pode se desenvolver e se tornar uma doença pulmonar grave.

Fungos patogênicos comuns:

  • Aspergillus spp.: Asma brônquica, pneumonia;
  • Candida albicans: infecção vaginal;
  • Epidermophyton spp.: Pé de atleta, micose;
  • Histoplasma capsulatum: histoplasmose, pneumonia, doença pulmonar cavitária;
  • Trichophyton spp.: Doenças da pele, cabelo e unhas;

Tipos de Patógenos – Protozoários

 
Microscopia eletrônica de varredura digital (SEM) de Giardia lamblia em momento de divisão celular. Esse protozoário causa a doença diarréica chamada giardíase. As espécies de Giardia existem como trofozoítos de natação livre (por flagelos) e como cistos em forma de ovo. CDC / Dr. Stan Erlandsen.

PROTOZOÁRIOS

Os protozoários são pequenos organismos unicelulares do Reino Protista. Este reino é muito diversificado e inclui organismos como algas, euglena, amebas, tripanosomas e esporozoários. A maioria dos protistas que causam doenças em seres humanos são protozoários. Eles infectam e se multiplicam à custa de seu hospedeiro. Os protozoários parasitas são comumente transmitidos aos seres humanos através do solo, alimentos ou água contaminados. Eles também podem ser transmitidos por animais de estimação e animais silvestres, bem como por vetores de insetos, como o Trypanossoma cruzi causador da Doença de Chagas, que tem como vetor várias espécies de inseto vulgarmente conhecidas como barbeiro.

A ameba Naegleria fowleri é um protozoário de vida livre encontrado comumente em habitats de solo e água doce. É denominada ameba do cérebro porque causa a doença chamada meningoencefalite amebiana primária (PAM). Esta infecção rara comum ocorre quando os indivíduos nadam em água contaminada. A ameba migra do nariz para o cérebro, onde danifica o tecido cerebral.

Protozoários patogênicos comuns:

  • Giardia lamblia: giardíase (doença diarréica);
  • Entamoeba histolytica: disenteria amebiana, abscesso amébico;
  • Plasmodium spp.: Malária;
  • Trypanosoma brucei: doença do sono africano;
  • Trichomonas vaginalis: tricomoníase (infecção sexualmente transmissível);
  • Toxoplasma gondii: toxoplasmose, transtorno bipolar, depressão, doença ocular;
Tipos de Agentes Patogênicos – Vermes Parasitas
Micrografia eletrônica de varredura colorida (SEM) mostrando vários Enterobius sp. (amarelo) no interior do intestino humano. Nos seres humanos causam a enterobíase comum. Imagem: David McCarthy / Science Photo Library / Getty Images.

VERMES PARASITAS

Os vermes parasitas infectam vários organismos diferentes, incluindo plantas, insetos e animais. São chamados de helmintos e incluem os nematelmintos (lombrigas) e platelmintos (tênias ou solitárias).

Nos seres humanos, a maioria desses vermes infecta os intestinos e às vezes se espalha para outras áreas do corpo. Os parasitas intestinais se ligam às paredes do trato digestivo e se alimentam do hospedeiro. Eles produzem milhares de ovos que eclodem dentro ou fora (expulsos em fezes) do corpo.

Os vermes parasitas são transmitidos através do contato com alimentos e água contaminados. Eles também podem ser transmitidos de animais e insetos para humanos. Nem todos os vermes parasitas infectam o trato digestivo. Ao contrário de outras espécies de Schistosoma sp.,que infectam os intestinos e causam esquistossomose intestinal, a espécie Schistosoma haematobium infecta a bexiga e o tecido urogenital. Os vermes de Schistosoma sp. habitam vasos sanguíneos. Depois que as fêmeas colocam seus ovos, alguns ovos saem do corpo na urina ou nas fezes. Outros podem ficar alojados nos órgãos do corpo (fígado, baço, pulmões) causando perda de sangue, obstrução do cólon, baço aumentado ou excesso de acumulação de líquido no abdômen. As espécies de Schistosoma são transmitidas pelo contato com água que foi contaminada com ovos e larvas. Esses vermes entram no corpo penetrando a pele.

Vermes patogênicos comuns:

  • Ascaris lumbricoides: ascaridíase, complicações gastrointestinais;
  • Echinococcus spp.: equinococoses cística (desenvolvimento de cisto), equinococoses alveolar (doença pulmonar);
  • Schistosoma mansoni: esquistossomose (fezes sangrentas ou urina, complicações gastrointestinais;
  • Strongyloides stercoralis: erupção cutânea, complicações gastrointestinais, pneumonia;
  • Taenia solium: complicações gastrointestinais, cisticercose;
  • Trichinella spiralis: tricinose, edema, meningite, encefalite, miocardite, pneumonia.

Fonte: ThoughCo.