O ecólogo é o profissional que estuda as inter-relações entre os organismos e seus ambientes.

O conceito mais atual da ecologia (Townsend et al. 2010*) ilustra muito bem o trabalho do ecólogo:

Ecologia é o estudo científico da distribuição e abundância dos organismos e das interações que determinam a distribuição e abundância.

Ecólogos podem pesquisar como animais e plantas nas florestas, desertos, zonas úmidas ou outros ecossistemas interagem uns com os outros, assim como com seus ambientes. Também podem estudar como a remoção ou o retorno de predadores de topo como lobos afetam outras espécies ou até mesmo o ecossistema como um todo, bem como podem estudar efeitos de espécies invasoras em populações de espécies nativas. O vídeo incrível abaixo retrata um pouco do que os ecólogos podem descobrir:

A ecologia é muito ampla e os estudos ecológicos abordam indivíduos, populações, comunidades, ecossistemas e até mesmo a biosfera. Por conta disso, os ecólogos podem trabalhar explorando a ecologia através de várias outras disciplinas das ciências biológicas, envolvendo por exemplo a genética, parasitologia, dentre outras.

Através da genética, um ecólogo pode obter uma série de informações relevantes sobre o estado genético de populações de uma espécie ameaçada de extinção e através disso desenvolver estratégias de manejo e conservação. Parasitos causam uma série de danos aos seus hospedeiros, os deixando indispostos (mais susceptíveis à predação) ou até mesmo podem levar à morte. A forma como parasitos interferem na abundância e até mesmo na distribuição das espécies hospedeiras é um grande objeto de estudo ecológico.

Como pode perceber, a ecologia é multidimensional e pode envolver outras áreas que ampliam a sua complexidade, como por exemplo a estatística – a grande aliada dos ecólogos. Ecólogos podem desenvolver estudos descritivos mas em geral a maioria dos estudos é de cunho investigativo e envolve poderosas análises estatísticas que exploram ao máximo os dados coletados, fornecendo informações valiosas que tornam os trabalhos mais robustos e precisos.

Se você gosta de trabalhar com dados e está interessado no meio ambiente, uma carreira como ecólogo pode ser para você.

Leia também:
O que faz um zoólogo?
O que é Botânica e o que um Botânico faz?
Biologia Forense: áreas de atuação, salário e emprego

Trabalho do ecólogo

Ao iniciar a carreira, os ecólogos freqüentemente realizam pesquisas para identificar, registrar e monitorar espécies e seus habitats. Com a progressão e experiência, é provável que o trabalho se torne mais abrangente, envolvendo-se na política e no trabalho de gestão e conservação da biodiversidade.

Eu (direita) e meu orientador Walfrido Tomas com a queixada que capturamos para colocação de GPS colar.
Nosso objetivo é entender como queixadas utilizam uma paisagem naturalmente fragmentada e avaliar com que frequência os diferentes grupos se encontram e se alguns indivíduos podem mudar-se para outros grupos. Esse tipo de trabalho envolve ecologia da paisagem, ecologia do movimento e até mesmo alguns aspectos da etologia (estudo ecológico do comportamento animal).

Os ecólogos usam seus conhecimentos para resolver problemas ambientais. Eles podem investigar os fatores bióticos e abióticos de um ecossistema perturbado, estimar os efeitos potenciais das ações propostas ou projetar práticas sustentáveis. Podem fazer trabalho de campo para coletar e analisar dados sobre as condições ambientais bem como para avaliar ou certificar um habitat. Usam as informações que recolhem para planejar a gestão de habitats ou projetos de restauração ambiental e conservação de espécies ameaçadas, incluindo procedimentos, recursos, cronogramas e orçamentos.

Os ecólogos comunicam suas recomendações aos proprietários, clientes e formuladores de políticas públicas através de apresentações e relatórios que contém muitos gráficos e análises estatísticas, e até mesmo vários mapas feitos com sistemas de informação geográfica (SIG).

O ecólogo pode realizar uma série de atividades e procedimentos durante o desenvolvimento de seus trabalhos:

  • Conduzir pesquisas de campo para coletar informações biológicas sobre o número e a distribuição de organismos;
  • Taxonomia – a classificação dos organismos;
  • Aplicar estratégias de amostragem e empregar uma série de técnicas de pesquisa de habitat, tais como Sistemas de Informação Geográfica (GIS), Sistemas de Posicionamento Global (GPS), fotografia aérea, registros e mapas;
  • Realizar avaliações de impacto ambiental;
  • Analisar e interpretar dados, utilizando programas de software especializados;
  • Escrever relatórios e emitir recomendações
  • Acompanhar e aconselhar os gerentes de projetos, engenheiros, planejadores e outros associados a uma pesquisa;
  • Ensinar em escolas ou em centros de pesquisa e ensino;
  • Manter-se atualizado com as novas políticas e legislação ambiental;
  • Contribuir com idéias sobre mudanças na política e na legislação, com base em descobertas ecológicas.

Muitos ecólogos trabalham para agências de recursos naturais do governo estadual e federal como o ICMBIO e IBAMA ou em universidades como pesquisadores e professores, mas muitos também podem desenvolver seus negócios ou prestar serviços para empresas.

Ecólogos empregados por empresas de consultoria ambiental podem avaliar os impactos ambientais dos projetos dos clientes e projetar práticas sustentáveis ​​para minimizar os efeitos negativos. Outros, monitoram e restauram as populações perturbadas e ecossistemas para os governos e organizações privadas. Alguns também podem solicitar licenças de remediação ambiental em nome dos clientes. Em posições de gestão de programas, os ecólogos podem atuar aconselhando os decisores políticos através de comités e relatórios. E em prefeituras,  ecólogos podem ser contratados para gerir parques e áreas verdes de recreação, podendo também trabalhar como educadores ambientais.

Para se aprofundar em demais áreas da ecologia e começar a construir sua carreira, recomendo os seguintes cursos (aproveite enquanto as inscrições estão abertas):

* Townsend, CR; Begon, M e Harper JL. Fundamentos em Ecologia. Artmed, 3 ed. 576p. 2010.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO que faz um Zoólogo?
Próximo artigoTartarugas-marinhas: principais ameaças
Guellity Marcel
Biólogo de vida selvagem, mestre em Ecologia e Conservação e apaixonado por ciência e tecnologia. Tem interesse em ecologia de populações, ecologia do movimento, ecologia de paisagem e efeitos de mudanças climáticas na biodiversidade, especialmente em áreas úmidas. Atualmente trabalha com mamíferos de médio e grande porte (cervo, veado-campeiro, veado-mateiro, queixada) e jacarés em parceria com pesquisadores da Embrapa Pantanal.