Há um aumento significativo no risco de intoxicação por chocolate em cães durante o período festivo, como o que acabamos de passar. O chocolate contém um produto químico semelhante à cafeína, chamado de teobromina, que é tóxico para cães (e gatos), porque eles não podem metabolizá-lo tão rápido quanto os humanos.

Entenda a intoxicação

Doses ligeiramente tóxicas provocam vômitos, diarréia, inchaço e agitação, e doses mais elevadas causam hiperatividade, desequilíbrio e tremores. Em doses muito elevadas, a intoxicação por teobromina pode causar convulsões e coma. Dependendo da quantidade, o chocolate pode matar o seu cão. Além disso, a intoxicação também pode causar aumento da pressão arterial e da temperatura corporal. Esses sinais geralmente se tornam evidentes seis a 12 horas após o animal ter ingerido chocolate.

No estudo, foram utilizados dados da SAVSNET, a Rede de Vigilância Veterinária de Pequenos Animais, uma coleção de registros de saúde anonimizados de uma grande rede de práticas veterinárias em todo o Reino Unido. Este tipo de pesquisa, chamada de informática em saúde, é ideal para entender quão comuns são as doenças específicas em nossos animais de estimação, quando correm maior risco e quais os animais com maior probabilidade de sofrer.

Usando dados de 229 práticas veterinárias entre 2012 e 2017, os pesquisadores identificram 386 casos de potencial toxicidade de chocolate que afetaram 375 cães. Em muitos dos casos, a quantidade de chocolate consumida foi eventualmente considerada não tóxica pelo cirurgião veterinário assistente.

Os sinais clínicos mais comuns relatados foram vômitos (64 casos), freqüência cardíaca muito alta (28 casos) e agitação/tremores (12 casos). Nossa análise também mostrou que os cães mais novos – com menos de quatro anos de idade – eram mais prováveis ​​de serem trazidos para o veterinário com suspeita de intoxicação por chocolate. Felizmente, não houve casos fatais com esse banco de dados.

No geral, os cães tiveram quatro vezes mais probabilidades de ser levados para um veterinário com suspeita de intoxicação por chocolate durante o Natal do que em outras épocas do ano, incluindo a Páscoa, o Dia dos Namorados e o Dia das Bruxas.

Embora raro, a intoxicação por chocolate pode ser grave e, muitas vezes, exige que os cães afetados recebam um emético para fazê-los vomitar. Isso é muito desagradável para o cachorro e pode ser caro para o dono.

Cachorro vomitando em função da intoxicação por chocolate. Fonte: Facebook.

Felizmente, há coisas que os proprietários podem fazer para reduzir a probabilidade de intoxicação por chocolate, especialmente no Natal. Os proprietários devem certificar-se de que todos sabem que o chocolate pode fazer muito mal aos cães e colocar o chocolate em locais onde os animais de estimação não podem alcançar.

Se você acha que seu cão pode ter comido uma dose tóxica de chocolate, você deve falar com seu cirurgião veterinário o mais rápido possível. Esteja preparado para dizer ao seu veterinário quanto chocolate você acha que seu cão pode ter comido e o tipo de chocolate, pois isso ajudará o seu veterinário a descobrir a quantidade de teobromina que pode ter sido consumida.

Este artigo foi publicado originalmente em The Conversation. Leia o artigo original.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorIntrodução aos tipos de fungos
Guellity Marcel
Biólogo de vida selvagem, mestre em Ecologia e Conservação e apaixonado por ciência e tecnologia. Tem interesse em ecologia de populações, ecologia do movimento, ecologia de paisagem e efeitos de mudanças climáticas na biodiversidade, especialmente em áreas úmidas. Atualmente trabalha com mamíferos de médio e grande porte (cervo, veado-campeiro, veado-mateiro, queixada) e jacarés em parceria com pesquisadores da Embrapa Pantanal.