O amiloplasto é uma organela responsável por produzir e armazenar amido nas células vegetais. 

Existem vários tipos de plastídios encontrados nas células vegetais. Os leucoplastos são um dos tipo, dos quais os amiloplastos são derivados. Os leucoplastos em geral não têm pigmentação e, portanto, muitos amiloplastos parecem incolores.

O Amiloplasto é comumente encontrado em tecidos de plantas vegetativas, como tubérculos (batatas) e bulbos e está relacionado com a percepção da gravidade pela planta, ajudando as raízes a crescerem em uma direção descendente.

TIPOS DE PLASTÍDEOS (PLASTOS)

Os plastídeos são organelas que funcionam principalmente na síntese de nutrientes e no armazenamento de moléculas biológicas. Embora existam diferentes tipos de plastídeos especializados para preencher papéis específicos, os plastídeos compartilham algumas características comuns. Eles estão localizados no citoplasma celular e cercados por uma membrana lipídica dupla.

Além disso, os plastídeos têm seu próprio DNA e podem replicar independentemente do resto da célula. Alguns contêm pigmentos e são coloridos, enquanto outros não possuem pigmentos e são incolores. Os plastídeos desenvolvem-se a partir de células imaturas e indiferenciadas chamadas proplastídeos.

Os proplastídeos dão origem a quatro tipos de plastídeos especializados: cloroplastos, cromoplastos, gerontoplastos e leucoplastos.

Professor: plastos são organelas citoplasmáticas presentes apenas em células de plantas e de algas. Podem ser de três tipos básicos: leucoplastos (incolores), cromoplastos (amarelos ou vermelhos) e cloroplastos (verdes). Os leucoplastos estão presentes em algumas raízes e caules tuberosos e sua função é armazenar amido. Os cromoplastos são responsáveis pelas cores de alguns frutos, de algumas flores, das folhas que se tornam amareladas ou avermelhadas no outono e de algumas raízes, como a cenoura. Sua função ainda não é bem conhecida. Os cloroplastos ocorrem em células das partes iluminadas dos vegetais e são responsáveis pelo processo de fotossíntese. Sua cor verde deve-se à presença do pigmento clorofila. Os biólogos acreditam que, assim como as mitocôndrias, os plastos também surgiram por um processo de endossimbiose, em que bactérias fotossintetizantes foram englobadas por primitivas células eucarióticas, ancestrais das algas e das plantas. As bactérias teriam estabelecido uma associação mutualística com as células eucarióticas hospedeiras, dando origem aos plastos.

CLOROPLASTOS

São plastídeos verdes responsáveis ​​pela fotossíntese e produção de energia através da síntese de glicose. Eles contêm clorofila, um pigmento verde que absorve energia. Os cloroplastos são comumente encontrados em células especializadas chamadas células-guarda, localizadas em folhas e hastes das plantas. As células-guarda abrem e fecham pequenos poros chamados estômatos para permitir a troca de gás necessária para a fotossíntese.

CROMOPLASTOS
 
São plastídeos coloridos responsáveis ​​pela produção e armazenamento de pigmento carotenóide. Os carotenóides produzem pigmentos vermelhos, amarelos e laranja. Os cromoplastos estão localizados principalmente em frutos, flores, raízes e folhas de angiospermas. Eles são responsáveis ​​pela coloração do tecido em plantas, que serve para atrair polinizadores. Alguns cloroplastos encontrados em frutos não amadurecidos se convertem em cromoplastos à medida que a fruta amadurece. Esta mudança da cor verde para uma cor carotenóide indica que a fruta está madura. A mudança de cor da folha no outono é devido à perda da clorofila do pigmento verde, o que revela a coloração carotenóide subjacente das folhas.
 
Os amiloplastos também pode ser convertidos em cromoplastos, primeiramente pela transição para amilocromoplastos (plastídeos contendo amido e carotenóides) e depois para cromoplastos.
 
GERONTOPLASTOS
 
São plastídeos que se desenvolvem a partir da degradação dos cloroplastos, que ocorre quando as células da planta morrem. No processo, a clorofila é dividida em cloroplastos deixando apenas pigmentos de cartotenóide nas células gerontoplastos resultantes.
 
LEUCOPLASTOS
 
São plastídeos que não possuem cor e função para armazenar nutrientes. Eles geralmente são encontrados em tecidos que não sofrem fotossíntese, como raízes e sementes.
 

LEUCOPLASTOS

Os tipos de leucoplastos incluem:

AMILOPLASTOS

São leucoplastos que convertem a glicose em amido para armazenamento. O amido é armazenado como grânulos em amilotes de tubérculos, sementes, hastes e frutas. Os grãos de amido densos fazem com que o amiloplasto sedimente no tecido vegetal em resposta à gravidade. Isso induz o crescimento em direção descendente. Amiloplastos também sintetizam amido transitório. Este tipo de amido é armazenado temporariamente em cloroplastos para ser dividido e usado como energia durante à noite, quando a fotossíntese não ocorre. O amido transitório é encontrado principalmente em tecidos onde a fotossíntese ocorre, como as folhas.

ELEOPLASTOS

São leucoplastos, também chamados de oleoplastos, que sintetizam ácidos graxos e armazenam óleos em microcomputados com lipídios chamados plastoglobulos. Eles são importantes para o desenvolvimento adequado dos grãos de pólen, por exemplo.

ETIOPLASTOS

São cloroplastos não expostos à luz e que não contêm clorofila, mas possuem o pigmento precursor para a produção de clorofila. Uma vez expostos à luz, a produção de clorofila ocorre e os etioplastos são convertidos em cloroplastos.

PROTEINOPLASTOS

Também chamados de aleuroplastos, esses leucoplastos armazenam proteínas e são freqüentemente encontrados em sementes.

DESENVOLVIMENTO DO AMILOPLASTO

Os amiloplastos são responsáveis ​​por toda a síntese de amido em plantas. Eles são encontrados no tecido do parênquima vegetal, que compõe as camadas externa e interna das hastes e raízes, a camada média das folhas e os tecidos moles nas frutas. Desenvolve-se a partir de problástidos e divide-se pelo processo de fissão binária.

Os amiloplastos maduros desenvolvem membranas internas que criam compartimentos para armazenamento de amido. O amido é um polímero de glicose que existe sob duas formas: amilopectina e amilose.

Os grânulos de amido são compostos de moléculas de amilopectina e amilose dispostas de forma altamente organizada. O tamanho e o número de grãos de amido contidos em amiloplastos variam com base nas espécies de plantas. Alguns contêm um único grão em forma esférica, enquanto outros contêm múltiplos grãos múltiplos. O tamanho do amiloplasto depende da quantidade de amido que está sendo armazenado e sempre varia entre espécies de plantas.

Palavras chave deste artigo: amiloplasto função; característica amiloplasto; tipos amiloplasto; amiloplastos o que são; amiloplasto célula vegetal, amiloplastos e leucoplastos.

Fonte: Thought.co.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFatos Essenciais Sobre a Terra
Próximo artigo6 cursos online (pagos) que todo aluno apaixonado por botânica deve fazer
Guellity Marcel
Biólogo de vida selvagem, mestre em Ecologia e Conservação e apaixonado por ciência e tecnologia. Tem interesse em ecologia de populações, ecologia do movimento, ecologia de paisagem e efeitos de mudanças climáticas na biodiversidade, especialmente em áreas úmidas. Atualmente trabalha com mamíferos de médio e grande porte (cervo, veado-campeiro, veado-mateiro, queixada) e jacarés em parceria com pesquisadores da Embrapa Pantanal.