O que é feio e o que é bonito?

Parece não ter muito a ver com biologia o que vou falar agora, mas tem muito a ver. Esse post pode até ser meio filosófico e um pouco diferente do que costumo publicar no EQB, e gostaria de pedir licença aos caros leitores, para falar um pouco sobre o que penso, como biólogo, em relação aos padrões de beleza impostos pela sociedade.

O que você considera bonito? E feio? Como você define ou conceitua a palavra beleza?

Sabemos que na natureza não existe o conceito de beleza propriamente dito. As espécies, em busca de seus parceiros sexuais, não procuram parceiros que são mais bonitos ou mais fortes. As espécies buscam parceiros sexuais que sejam atrativos, porém, o que pode ser considerado atrativo para uma espécie, pode não ser para outra, ou ambas podem ser totalmente diferentes em seus “gostos”, reforçando a importância do potencial de atração do parceiro e não a sua “beleza” em si.

Uma fêmea de pavão, que é cinza pálido, é um recurso precioso para um macho, ele faz de tudo por ela e, uma das formas de conquistá-la é exibindo sua cauda avantajada e colorida em verde e azul cintilante. A fêmea se sente atraída e escolhe o macho com maior coloração e vigor, o que indica saúde e, consequentemente, sobrevivência de sua futura prole. Porém, quem disse que o macho não se sente atraído pela coloração pálida sem graça e considerada “feia” pelas pessoas? Porque só o macho é mais “bonito” e deve ser o escolhido e não pode escolher? No reino animal não existem escolhas entre bonito e feio, e sim  escolha entre “atrativo” ou “não-atrativo” entre os indivíduos de uma mesma espécie.

Podemos ver, como parte da seleção natural, que tudo isso não passa de evolução e adaptação das espécies de acordo com suas vantagens em obtenção de parceiros sexuais, e, principalmente, de sobrevivência, consequentemente, obtendo o sucesso reprodutivo. Na seleção sexual, geralmente as fêmeas são muito exigentes e, como consequência, elas sempre escolhem os machos mais avantajados em alguns aspectos que lhes interessam, o que nem sempre tem a ver com coloração e formas, mas com comportamento.

O que isso tem a ver com bonito e feio e a espécie humana e seus hábitos? Tudo!

Porque a quantidade de cores e formas exuberantes fazem um animal ou um vegetal se tornar “lindo” aos olhos humanos? Porque um rato é considerado feio, horrível e temido pela maioria das pessoas? E a barata então? Porque o girassol, uma rosa, orquídeas são considerados bonitos, mas uma pequena herbácea  ou gramínea não? Porque somos assim?

O que é exatamente bonito e feio?
Vamos ver se há lógica. Para algo ser considerado bonito, ele precisa ser muito colorido, então? Quer dizer que a maioria das pessoas acham a ave abaixo linda, mas o nudibrânquio não?



Ah, então, a forma pode ser um pré-requisito quando se trata de beleza? Talvez o nudibrânquio não seja visto como algum animal bonito porque ele tem essas “pontas” e parecem ser nojentas ou podem oferecer perigo?

Novamente questiono o que é feio ou bonito. Ao meu ver, o nudibrânquio pode até parecer ser perigoso ou provocar uma reação tipo “eu não toco nesse bicho, e se me machucar?”. Porém, mesmo que ofereça algum tipo de reação adversa à sua forma, eu não o acho feio, mas sim belo.

Entramos novamente em conflito com nossos conceitos e definições sobre o que nos atrai ou não.

Penso que muitas vezes, por bobeira e conceitos impostos pela sociedade, deixamos de estudar e aprender muito sobre diversas espécies, por conta da idiotice dos padrões de feio e bonito, importante e inútil que são atribuídos aos diferentes organismos. Na verdade, imagine a quantidade de espécies de animais já extintas que não tinham a devida atenção como outros animais que são considerados bonitos. Quantos anuros com as mais variadas formas e colorações foram extintos porque não eram tão bonitos ou chamativos o suficiente para provocar, o encantamento ou a necessidade de estudá-los, nos pesquisadores?

Por este tipo de conceito desnecessário, muitas plantas nativas são destruídas e exterminadas por nós, por não possuírem o padrão considerado belo e digno de ser preservado. Na verdade, nós como humanos somos tão estúpidos, que só esperamos algo em troca dos outros organismos. Porque criar um cachorro? Ah, porque eles são companheiros, bonitos, carinhosos, fazem festa quando chegamos em casa. Porque criamos outros animais, em fazendas por exemplo? Porque eles nos fornecem alimento e ainda dão lucros!

Porque não criamos ou cultivamos organismos que  não nos oferecem benefícios diretos? Porque queremos eliminar as vespas, abelhas e demais insetos dos nossos jardins e trazer plantas de fora eliminando toda a fauna nativa do local e ainda matando os organismos que se aproximam das plantas? Porque plantas coloridas e de outros locais são mais importantes do que a vida de milhares de invertebrados e vertebrados nativos que poderiam sobreviver em nosso quintal?

É mais fácil ter um jardim “bonito” com plantas exóticas do que ter um jardim nativo com plantas nativas e toda fauna associada? É bonito matar outras espécies e excluí-las de nossas vidas, por causa de alguns outros organismos considerados belos?

Tem algo muito errado com nosso conceito de beleza. Na verdade existe algo muito errado com nós humanos. A nossa espécie e a sua “superioridade” só destrói cada vez mais as formas de vida ao nosso redor e o que realmente deveria ser digno de merecer o status de belo.

Bonito e feio não passam de conceitos que muitas vezes usamos para designar coisas que não achamos atrativas, mas ainda assim, não importa como e quando serão utilizados porque na verdade o “bonito” e “feio” não existem na realidade, são apenas mais nomes que usamos para continuar enchendo o mundo com nossas porcarias, destruindo-o numa velocidade incrível. Muitas e muitas vezes as coisas “bonitas” ou “lindas” não passam de futilidades, pois o que realmente importa e é útil não é lembrado e valorizado como deveria ser.

Nos esquecemos de que somos apenas parte da natureza e, já que nos consideramos os seres “mais evoluídos”, deveríamos ter vergonha de agir como agirmos e poderíamos focar toda nossa “evolução” em melhorias na qualidade de vida para todos habitantes desse planeta.

Já perdi a fé na humanidade.

  • Anônimo

    Verdade cara, infelizmennte o ser humano é assim.

  • Anônimo

    Pois é mesmo. Tenho vergonhas de ser humano preferia ser um animal irracional, pq nao me orgulho nada de ser racional e só fazermos merdas.

  • Anônimo

    Então a biologia é uma farsa e a ciência é uma merda.

  • A natureza não é o que nós humanos dizemos que é. A verdade absoluta, é inalcançável.
    Nós que queremos classificar tudo de forma binominal (sim ou não, bonito ou feio, etc).

    Agora, não entendi o que isso tem a ver com ciência e biologia.
    Explique a mim e aos outros leitores, o seu ponto de vista, já que parece ter grande conhecimento sobre essas coisas meramente relativas.